Terça-feira
04 de Outubro de 2022 - 

Notícias

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Previsão do tempo

Hoje - Sacramento, MG

Máx
30ºC
Min
20ºC
Instável

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
EURO 5,10 5,10
DOLAR 5,20 5,20

Newsletter

03/08/2022 - 14h16Presidência e Núcleo de Voluntariado do TJMG tratam de diretrizesPresidente José Arthur Filho reuniu-se com a superintendente do Núcleo, desembargadora Maria Luíza de Marilac

O presidente José Arthur Filho salientou o apreço de sua gestão pelo Núcleo de Voluntariado (Crédito: Cecília Pederzoli/TJMG) O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador José Arthur de Carvalho Pereira Filho, se reuniu com a superintendente do Núcleo de Voluntariado (NV-TJMG), desembargadora Maria Luíza de Marilac Alvarenga Araújo, nesta quarta-feira (3/8), para tratar das diretrizes que nortearão as atividades da área durante o biênio 2022-2024. Participou ainda do encontro o diretor executivo de Planejamento e Qualidade na Gestão Institucional, João Victor Silveira Rezende, que também integra o Núcleo de Voluntariado. O presidente José Arthur Filho salientou o enorme apreço que tem pelo Núcleo, por sua capacidade de estimular e impulsionar ações em benefício da população em situação de vulnerabilidade, e destacou que a respeitabilidade do TJMG pode ajudar a atrair mais gente, seja do público interno, seja da sociedade, para aderir aos persos projetos desenvolvidos e ampliar o acesso à justiça e à cidadania. “Quanto criamos o Programa Justiça Eficiente 5.0 (Projef 5.0) fizemos o compromisso de fomentar bastante a tecnologia, a inovação e a celeridade, mas também de fortalecer uma atuação social relevante no Tribunal. O Núcleo de Voluntariado representa esse braço social que tanto nos alegra e pelo qual temos tanto carinho, pois se trata de uma iniciativa voltada para o acolhimento”, disse. Segundo o presidente José Arthur Filho, o TJMG vai potencializar cada vez mais o Núcleo de Voluntariado, incentivando e valorizando todas as ações que possam melhorar a vida dos mais carentes, hipossuficientes e excluídos. Ele disse, além disso, que pretende promover iniciativas que reúnam o NV-TJMG e outras áreas do Tribunal, com atividades na área cultural, como exposições, e a multiplicação de trabalhos desenvolvidos com sucesso, mas ainda isoladamente, no interior.  “O Tribunal precisa ter esse olhar social. Podemos e devemos usar o peso da nossa instituição para agregar pessoas interessadas em ajudar, em participar de uma solução para os múltiplos problemas existente através do TJMG. Temos persos projetos e programas voltados para esse atendimento. Isso vai criando mais inclusão e transforma a realidade ao nosso redor. Vamos seguindo em frente ajudando quem precisa”, afirmou. Paixão pelo voluntariado A desembargadora Maria Luíza de Marilac destacou a paixão e o comprometimento pessoal de todos os integrantes do NV-TJMG com a causa do voluntariado e com a questão social, acrescentando que as necessidades prementes são numerosas, em persos lugares, e requerem uma resposta rápida e organizada. A superintendente do Núcleo também abordou ações em andamento, em parceria com o Centro de Reconhecimento de Paternidade de Belo Horizonte (CRP), o Ministério Público, o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais e o Sindicato dos Oficiais de Registro Civil de Minas Gerais (Recivil). A superintendente Núcleo do Voluntariado, desembargadora Maria Luíza de Marilac, ressaltou os cenários de carência e a dedicação dos integrantes do grupo (Crédito: Cecília Pederzoli/TJMG) “A assistência e o apoio àqueles que precisam estreitam os laços humanos e o sentido de solidariedade, promovem a dignidade e fortalecem as instituições e a coletividade. Por meio do voluntariado, cada inpíduo deixa de focar apenas no próprio conforto e segurança para se doar a um ideal, visando ao bem comum. É isso que move o voluntário: o desejo de fazer o bem”, disse. O diretor executivo de Planejamento e Qualidade na Gestão Institucional, João Victor Silveira Rezende, trouxe alguns dos resultados alcançados em 2021 e falou sobre as metas do Núcleo, que incluem sua estruturação e adequação aos atos normativos que regulamentam seu funcionamento; a expansão de projetos e parcerias já existentes, como o Cidadania em Rede e o Programa Caminhos; ações sazonais, permanentes e sob demanda; e novas propostas, como a criação de um selo de certificação para empresas apoiadoras das iniciativas e o centro de facilitação documental para a população de rua. O presidente conheceu novos projetos do Núcleo de Voluntariado e propôs ações articuladas (Crédito : Cecília Pederzoli/TJMG) De acordo com o juiz Sérgio Henrique Cordeiro Caldas Fernandes, juiz auxiliar da Corregedoria-Geral de Justiça, diretor do foro de Belo Horizonte e membro do Núcleo, a ideia é trabalhar em várias frentes, em aspectos micro e macro, através de inpíduos e redes. “A primeira camada é assistencial: são as medidas emergenciais, como cestas básicas e auxílio a vítimas de fortes chuvas, que não podem se perpetuar. A segunda camada é a filantropia, dentro da responsabilidade social da empresa ou da organização, que inclui essa dimensão da certificação, do selo que estamos idealizando para os nossos parceiros externos e o público interno. Depois temos o voluntariado tradicional, que é muito focado na figura do voluntário, e ele é interessante para trazer para dentro da organização a questão do pertencimento, da democracia e da possibilidade de a pessoa se manifestar e exercer sua criatividade em prol do outro. E temos o voluntariado transformador, que está inserido na Agenda 2030 da ONU, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que têm a ver com os artigos 1º e 3º da Constituição, que buscam um trabalho que realmente diminua a desigualdade social”, afirmou. Estiveram presentes, ainda, os seguintes membros do NV-TJMG: a juíza auxiliar da 1ª Vice-Presidência, Mônica Silveira Vieira; o juiz auxiliar da 2ª Vice-Presidência, Carlos Márcio Souza de Macedo; o juiz auxiliar da 3ª Vice-Presidência, Marcus Vinícius Mendes do Valle; as juízas auxiliares da Corregedoria-Geral de Justiça, Eveline Mendonça Félix Gonçalves e Mariana de Lima Andrade; a juíza Cláudia Aparecida Coimbra Alves, as servidoras Mariana Alves de Brito Magalhães, da Diretoria Executiva de Comunicação; Mônica Alexandra de Mendonça Terra e Almeida Sá, da Secretaria de Suporte ao Planejamento e à Gestão da Primeira Instância; Giovana Álvares de Moura, da Assessoria Técnica e Jurídica de Planejamento e à Gestão Institucional; e Marília Miranda de Almeida,  da Coordenação de Desenvolvimento Humanossocial. O Núcleo de Voluntariado do TJMG foi criado em agosto de 2016, por meio da Portaria Conjunta 543/2016 da Presidência. Seu objetivo é incorporar a cultura do voluntariado à realidade do Tribunal, beneficiando a sociedade por meio de ações coordenadas de caráter humanitário, que mobilizem os recursos e parceiros necessários. O NV-TJMG também pretende contribuir para a consolidação da Rede de Voluntariado do Estado de Minas Gerais. Para informações a respeito, acesse a página do programa no Portal TJMG.  Diretoria de Comunicação Institucional – Dircom Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG (31) 3306-3920 imprensa@tjmg.jus.br instagram.com/TJMGoficial/ facebook.com/TJMGoficial/ twitter.com/tjmgoficial flickr.com/tjmg_oficial    
03/08/2022 (00:00)

Contate-nos

Melo Rodrigues - Advocacia

Rua Ângelo Crema  159  casa
-  Bela Vista l
 -  Sacramento / MG
-  CEP: 38190-000
+55 (34) 3351-1084+55 (34) 98871-0798
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia