Quarta-feira
19 de Janeiro de 2022 - 

Notícias

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Previsão do tempo

Hoje - Sacramento, MG

Máx
29ºC
Min
21ºC
Chuvas Isoladas

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,52 5,52
EURO 6,26 6,26

Newsletter

04/12/2021 - 15h45Unimed deve autorizar exame oncológicoPET CT é necessário para definir conduta clínica e auxiliar na realização de radioterapia

  Exame é necessário para correta continuidade do tratamento A Unimed Cooperativa de Trabalho Médico deverá autorizar a realização de um exame oncológico específico, denominado PET CT, para o tratamento de câncer de uma paciente de 81 anos. Caso não cumpra a determinação no prazo de cinco dias, arcará com multa diária de R$ 1 mil, limitada ao montante de R$ 30 mil. A decisão proferida nesta quarta-feira (22/4), em caráter de urgência, é do juiz da 2ª Vara Cível da Comarca de Belo Horizonte, Sebastião Pereira dos Santos Neto. Segundo o magistrado, "é notório, através de laudo médico, que a paciente está com doença grave (câncer), e que somente por meio do exame oncológico há possibilidade de definir a conduta clínica para estadiamento e auxílio na realização de radioterapia, para que assim ocorra o tratamento adequado". Negativa O plano de saúde negou a realização do exame sob o argumento de que ele não está no rol de procedimentos previstos pela Agência Nacional de Saúde (ANS). O juiz, no entanto, afirmou que o rol não é taxativo, e sim meramente exemplificativo, contendo o mínimo de procedimentos a serem cobertos pela operadora de plano de saúde, conforme entendimento pacífico do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Ainda segundo o magistrado, a própria ANS, em 2013, atualizou seu rol de procedimentos, incluindo o exame PET-scan oncológico na cobertura mínima dos planos de saúde. Ele citou, também, a Lei 9.656/98, que prevê, entre os procedimentos mínimos a serem ofertados, exames complementares indispensáveis para o controle da evolução da doença e elucidação diagnóstica. Ao se contratar um plano de saúde, acrescentou o juiz, pretende-se, através do pagamento de uma quantia mensal, a garantia de prestação de serviços médicos e hospitalares em caso de necessidade. Incluem-se aí não apenas as consultas mas também o atendimento de urgência e a realização de cirurgias e tratamentos, englobando este procedimento todos os serviços necessários à sua efetivação, especificou o magistrado. Ao conceder a tutela de urgência, considerou o risco de agravamento do quadro de saúde da paciente, caso o exame não seja realizado. Processo PJe 50564601220208130024  
04/12/2021 (00:00)

Contate-nos

Melo Rodrigues - Advocacia

Rua Ângelo Crema  159  casa
-  Bela Vista l
 -  Sacramento / MG
-  CEP: 38190-000
+55 (34) 3351-1084+55 (34) 98871-0798
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia