Domingo
22 de Outubro de 2017 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico
Usuário
Senha

Notícias

Newsletter

Nome:
Email:

Previsão do tempo

Hoje - Sacramento, MG

Máx
30ºC
Min
20ºC
Nublado com Pancadas

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Estado do Rio terá que indenizar alunos de Colégio da PM vítimas de assédio

O Estado do Rio de Janeiro terá que indenizar dois alunos do Colégio da Polícia Militar, em Niterói, que foram agredidos durante uma situação de assédio. A decisão é dos desembargadores da 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) que negaram recurso do Estado do Rio, mantendo a sentença da 1ª instância que o obriga, junto com a instituição, a pagar R$ 5 mil de indenização por danos morais a estudante e R$10 mil ao seu irmão. A jovem recebeu um chute no abdômen por ter se recusado a beijar um colega de escola. O irmão dela tentou intervir e também foi agredido, tendo os óculos quebrados. Depois do ocorrido, o rapaz não quis retornar ao colégio, sendo diagnosticado com distúrbio de ansiedade social. A Justiça do Rio entendeu que o caso configura omissão do Estado, que se descuidou da vigilância dos estudantes e “não impediu que a desavença existente entre alguns de seus alunos chegasse às vias de fato.” Processo: 0064801-02.2009.8.19.0002 RC/PC O Estado do Rio de Janeiro terá que indenizar dois alunos do Colégio da Polícia Militar, em Niterói, que foram agredidos durante uma situação de assédio. A decisão é dos desembargadores da 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) que negaram recurso do Estado do Rio, mantendo a sentença da 1ª instância que o obriga, junto com a instituição, a pagar R$ 5 mil de indenização por danos morais a estudante e R$10 mil ao seu irmão.A jovem recebeu um chute no abdômen por ter se recusado a beijar um colega de escola. O irmão dela tentou intervir e também foi agredido, tendo os óculos quebrados. Depois do ocorrido, o rapaz não quis retornar ao colégio, sendo diagnosticado com distúrbio de ansiedade social. A Justiça do Rio entendeu que o caso configura omissão do Estado, que se descuidou da vigilância dos estudantes e “não impediu que a desavença existente entre alguns de seus alunos chegasse às vias de fato.”Processo: 0064801-02.2009.8.19.0002RC/PC
11/10/2017 (00:00)

Contate-nos

MELO RODRIGUES ADVOCACIA

Rua Ângelo Crema,  159
-  Bela Vista I
 -  Sacramento / MG
-  CEP: 38190-000
+55 (34) 33511084
© 2017 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia