Domingo
22 de Outubro de 2017 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico
Usuário
Senha

Notícias

Newsletter

Nome:
Email:

Previsão do tempo

Hoje - Sacramento, MG

Máx
30ºC
Min
20ºC
Nublado com Pancadas

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Justiça decreta prisão preventiva de quatro milicianos em Duque de Caxias

O juízo da 4ª Vara Criminal de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, determinou a prisão preventiva de Guilherme de Souza Barbosa, Jonatan Pinto Apolinário (vulgo “Cocão”), Gleyson Lucas da Cunha Ferreira e Mauricio Freitas dos Santos Junior, acusados de matarem a tiros Victo Soares da Silva e Douglas Silva de Mesquita, além de ferir Luiz Claudio dos Santos Araújo, em março deste ano. De acordo com a denúncia ajuizada pelo Ministério Público, os quatro réus integram uma milícia que atua no município. Duas vítimas – Victo e Douglas – estariam envolvidas com traficantes da região. “A segregação cautelar dos acusados é a única medida capaz de assegurar a colheita dos depoimentos das testemunhas arroladas pela acusação e, por igual receito, imprescindível para a formação da convicção do Estado-Juiz, ao menos, nesta primeira fase procedimental, para a prolação de eventual sentença de pronúncia”, destaca a decisão. Processo nº: 0055397-83.2017.8.19.0021 JM/FB O juízo da 4ª Vara Criminal de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, determinou a prisão preventiva de Guilherme de Souza Barbosa, Jonatan Pinto Apolinário (vulgo “Cocão”), Gleyson Lucas da Cunha Ferreira e Mauricio Freitas dos Santos Junior, acusados de matarem a tiros Victo Soares da Silva e Douglas Silva de Mesquita, além de ferir Luiz Claudio dos Santos Araújo, em março deste ano.De acordo com a denúncia ajuizada pelo Ministério Público, os quatro réus integram uma milícia que atua no município. Duas vítimas – Victo e Douglas – estariam envolvidas com traficantes da região.“A segregação cautelar dos acusados é a única medida capaz de assegurar a colheita dos depoimentos das testemunhas arroladas pela acusação e, por igual receito, imprescindível para a formação da convicção do Estado-Juiz, ao menos, nesta primeira fase procedimental, para a prolação de eventual sentença de pronúncia”, destaca a decisão.Processo nº: 0055397-83.2017.8.19.0021JM/FB
11/10/2017 (00:00)

Contate-nos

MELO RODRIGUES ADVOCACIA

Rua Ângelo Crema,  159
-  Bela Vista I
 -  Sacramento / MG
-  CEP: 38190-000
+55 (34) 33511084
© 2017 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia